Portal Brasileiro de Indicadores de Eficiência Energética permitirá que o consumidor fiscalize o setor - IEI - International Energy Initiative - Brasil
17058
post-template-default,single,single-post,postid-17058,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-13.5,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

Portal Brasileiro de Indicadores de Eficiência Energética permitirá que o consumidor fiscalize o setor

Todo mês, ao pagarmos a nossa conta de eletricidade, uma pequena parte deste valor é destinada ao Programa de Eficiência Energética  (PEE) da distribuidora de energia elétrica. Segundo a Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética (SPE) da Aneel, são investidos, anualmente, cerca de R$ 500 milhões no programa. Mas, qual é o desempenho e quais são os impactos do PEE no consumo de energia no Brasil? Esse é um dos questionamentos que o Portal Brasileiro de Indicadores de Eficiência Energética (PBIEE) vai procurar responder. Idealizado e dirigido pela International Energy Initiative – IEI Brasil, com financiamento do Instituto Clima e Sociedade (iCS), o portal pretende ser um observatório da eficiência energética no país, permitindo, inclusive, que os consumidores fiscalizem os resultados do PEE. 

 

Um dos objetivos da iniciativa é mostrar a necessidade de se mensurar a eficiência energética, aquela energia que deixamos de consumir e que, por isso mesmo, é considerada “invisível”. A base de dados do portal, que será de acesso público, permitirá a análise de indicadores-chave relacionados à eficiência energética, por meio de um layout de fácil navegação, que apresentará infográficos, análises e notícias da área. Uma das inspirações para o desenvolvimento da plataforma é o Observatório do Clima.

 

Por lei, as distribuidoras de energia elétrica precisam recolher 0,4% de sua receita operacional líquida, anualmente, e destiná-las ao Programa de Eficiência Energética. As ações envolvem melhorar a eficiência no consumo de eletricidade em residências com a troca de, por exemplo, geladeiras, lâmpadas, chuveiros e instalação de aquecimento solar de água. Também são realizadas melhorias em prédios públicos, comércio e indústrias, como no sistema de ar-condicionado, iluminação e motores elétricos.

 

Na primeira etapa do projeto, então, serão levantados e disponibilizados dados sobre esses programas. “Nesta fase, o consumidor poderá, por exemplo, avaliar, no portal, o desempenho dos programas de eficiência energética realizados pela concessionária da sua região, e tentar entender a relação que existe entre eles e a tarifa de eletricidade”, explica Gilberto Jannuzzi, diretor da IEI Brasil.

 

Na segunda etapa do portal, serão levantados novos dados que vão possibilitar a avaliação de outros indicadores, como o número de empregos gerados no setor de eficiência energética. “As análises futuras também devem envolver o Programa Brasileiro de Etiquetagem, os padrões mínimos de eficiência energética dos equipamentos e a comparação com o desempenho de outros países”, explica Rodolfo Dourado Maia Gomes, pesquisador da IEI Brasil.  

 

Público-alvo

O portal é destinado a todos os consumidores, uma vez que são eles que financiam esses programas. Também será uma importante base de dados para agentes públicos, Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ESCOS), especialistas do governo e pesquisadores.

 

Desenvolvimento e parcerias

A gestão técnica do portal é realizada pela Mitsidi Projetos, que busca, seguindo  orientações da IEI Brasil, desenvolver uma plataforma com acesso interativo aos dados levantados. “Partimos da base de que as Políticas Públicas relacionadas à eficiência energética devem ser transparentes e rastreáveis, para maior aproveitamento dos instrumentos legislativos existentes e aumento dos benefícios públicos dos programas”, avalia Hamilton Ortiz, consultor da Mitsidi.

 

O levantamento de dados e as análises que estarão disponíveis no portal são realizados por meio de uma parceria entre a IEI Brasil e outras quatro instituições com tradição nos estudos sobre eficiência energética, como o Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (Nipe) da Unicamp; o Centro de Excelência em Eficiência Energética (Excen) da UNIFEI, o Laboratório de Eficiência Energética em Edificações (LabEEE) da UFSC e o Climate Policy Initiative, alocado na PUC-Rio.  O objetivo, ainda, é aumentar o número de parcerias nos próximos meses.  

 

Lançamento

A previsão é a de que o portal seja lançado em junho de 2019, ao final da primeira etapa do projeto. Nessa fase, estarão acessíveis os dados e análises relativos aos Projetos de Eficiência Energética (PEE) disponibilizados e aprovados pela Aneel no período de 2008 a 2013.

 

Ao longo do tempo, outros indicadores serão introduzidos, que permitirão o acompanhamento dos impactos dos programas de etiquetagem e de padrões mínimos de eficiência energética. Indicadores mais agregados de segmentos intensivos de energia da economia brasileira, como a indústria e o setor de transportes, também estão nos planos do PBIEE.

 

Para a ocasião do lançamento da plataforma será realizado um seminário sobre seu conteúdo, sobre indicadores de eficiência energética e a importância de sua mensuração e avaliação. O evento deve ser divulgado nos próximos meses.  

 

Informações para a imprensa

Sarah – sarah@iei-brasil.org

Gabrielle – gabrielle@iei-brasil.org

 

Conheça outros produtos da IEI Brasil:

 

Vídeo sobre os benefícios da eficiência energética

 

No Comments

Post A Comment